sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Deixem o Poeta Falar

Entre o tumulto
ouviu-se um grito
e no meio, um vulto.
Alvoroço infinito.

Ninguém ouvia nada.
Todo mundo falava.
Multidão descarada,
querendo discutir
quando ninguém calava.

No meio do pandemônio,
um poeta pediu palavra
e logo gritaram: demônio!!
não lhes deem ouvidos.

E paciente este foi.
E no seu canto, emudecido,
esperando seu momento ficou.
Então alguém gritou:
DEIXEM O POETA FALAR!

e o poeta levantou
e disse:
Amem.

5 comentários:

cecilia disse...

Nossa a simplicidade com que você escreve é linda!
muitas vezes o que temos que fazer é só dizer AMEM,assim como o poeta.
beijo

Willian Lins disse...

poetas tem o dom da palavra escrita, quase nunca a falada.

ArCaNNeS disse...

Poetas, coadjuvantes de uma cena chamada vida, que facilmente se tornam os protagonistas. Antagônico não ?

Thaisa Schelles disse...

Você sabe onde encaixar as palavras!
;)

Beijos

thais0liveira disse...

entao, que assim seja! :*