sábado, 31 de outubro de 2009

Auscute


Duvido
que o ouvido
ajude e mude
a inspiração
do indivíduo.
Que não escute,
enfim auscute
o que acontece
no umbigo.

3 comentários:

Maria Luísa disse...

eu tbem duvido =X

Anita disse...

dos que eu li nesta curta página, foi este que me chamou mais a atenção. O jogo de palavras sempre nos faz adentrar uma viagem...
ouvidos escutam auscutam e inspiram a aspiração à respiração do umbigo... não sei, embora tenha fugido completamente ao tema principal do poema (afinal é nisso que consistem viagens: libertar-se em horizontes infindos) me pareceu que o que o ouvido faz é respirar, e tão somente respirar, como um autômato. E a inspiração é justamente um passo além à respiração, o que nunca será alcançado por mera audição...

Mari disse...

adoro esses curtinhos!