segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Na cabeça que várias pensa

A terra, o sol, as contelações.
A água, o céu, as emoções.
O ar, o mar, o cantar.
O fogo, a agonia, o amargo.
O peito, o leito, o berço.
Envelheço, revejo, penso.
Mudo, e percebo, mudança,
caminho, sigo, trilho.
Faço parte da mente maior;
reuno-me com o universo,
conjuro por futuros
na total paz e liberdade.
Vivo a mais eterna
eternidade.

1 comentários:

Lourdinha disse...

Parabéns!
Não conhecia esse seu lado poeta...
Muito bom!
O blog está bem legal.
Saúde e paz.
Grande abraço.